"Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade". (Paulo Freire)

domingo, 19 de dezembro de 2010

Dia de Voluntariado no Lar Moisés

Seja voluntário:




Além de pessoas que queiram participar... estamos arrecadando doações de materias de higiene pessoal e de limpeza para o nosso dia de voluntariado no "Lar Moisés".
No Lar Moisés, são atendidas em média 25 crianças, com idade entre 2 e 6 anos, abandonadas ou em situação de risco, encaminhadas pelos Conselhos Tutelares e Vara da Infância e Juventude.

Data da visita: 15/01/2011 (sábado)
Hora: 14:00 

Mais informações: http://www.larmoises.org.br/

Interessados podem entrar em contato comigo: lucimara_fabricio@yahoo.com.br (cel. 88768849)



"O voluntariado é um gesto de cidadania',
portanto de desprendimento: 'Nobreza da Alma e do Coração' ” Marinho

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Homenagem a todos os funcionários do CMEI Jardim Paranaense

video




Karine

Elisabeth

Célia (Maternal II)

Josiane


Margarete

Simone

Créditos
Musícas: Smash Mouth: All star, James Braw: I feel good  e Jota Quest: Dias melhores.



segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Poesia: uma brincadeira com as palavras

Área de formação humana: linguagem oral.
Modalidade do tempo didático: Projeto.
Período de aplicação: anual

JUSTIFICATIVA:
Desenvolver a oralidade é uma das habilidades que se espera nos primeiros anos de escolaridade. Nas turmas de pré-escola, é possível fazer isso de diversas formas. Brincadeiras cantadas, como músicas e cantigas de roda, ou faladas, como trava-línguas e parlendas, sempre são bem recebidas nessa idade. De forma lúdica, elas ampliam as possibilidades de comunicação e expressão e promovem o interesse pelos vários gêneros orais e escritos. Entre os diversos gêneros textuais, a poesia se adapta muito bem a esse tipo de atividade. (Revista Nova Escola)


OBJETIVOS:
Objetivo geral
  • Desenvolver gradativamente a linguagem oral em diferentes situações de interação.
Objetivos específicos
  • Ampliar o vocabulário;
  • Reconhecer a poesia como um gênero literário;
  • Estabelecer uma relação entre a linguagem verbal e a expressão plástica;
  • Oportunizar o contato com a leitura e a escrita;
  • Reconhecer, usar e recitar poemas;
  • Utilizar e reconhecer rimas em suas brincadeiras;
  • Integrar a família ao CMEI.

INTERVENÇÃO METODOLÓGICA E REGISTRO VISUAL

1)Conversa: através de uma conversa com as crianças, as crianças saberão o que é um poema e o que são rimas. As crianças também falarão sobre algumas rimas que conhecem, por exemplo, Ana-banana, etc.


2) Pasta da poesia: Nessa pasta conterá um “saquinho de poemas”, com poemas previamente selecionados, uma caixa de lápis de cor, um lápis preto, uma caneta esferográfica azul, uma borracha e papéis sulfite. A criança leva ela para casa e um familiar selecionará um poema do saquinho, irá ler para a criança. A pasta retornará ao CMEI com um registro descritivo (opinião da criança sobre o poema) na folha de papel sulfite e uma ilustração feita pela criança.


Os poemas selecionados são:

  • O convite (José Paulo Paes)
  • O pato (Vinícius de Moraes)
  • A foca (Vinícius de Moraes)
  • As borboletas (Vinícius de Moraes)
  • A casa (Vinícius de Moraes)
  • Paraíso (José Pulo Paes)
  • Pula, pula na panela (Cecília Poeta)
  • Brincadeiras (Ricardo Azevedo)
  • Viagem Estrelada (Ricardo Azevedo)
  • A beleza das cores (Sônia Junqueira)
  • Com quê se faz o quê (Clarice Pacheco)
  • Rimas malucas (Elias José)
  • Tem que ter uma flor (Zecchino D´oro)
  • A história da banana (Lalau e Laura Beatriz)
  • A lagartixa (Da Costa e Silva)
  • Ou isto ou aquilo (Cecília Meireles)
  • A pipa e o vento (Cleonice Rainho)
  • O cavalinho branco (Cecília Meireles)
  • O colar de Carolina (Cecília Meireles)
  • A cigarra canta e encanta (Ana Maria Marques)
  • O galo pretinho (Ana Maria Marques)
  • Passarinho fofoqueiro (José Paulo Paes)
  • As abelhas (Vinícius de Moraes)
  • A avó (Olavo Bilac)
  • A boneca (Olavo Bilac).
3)Poema coletivo:
Criar com as crianças um poema, na qual será focado principalmente no uso de rimas.

4)Convite:
Confeccionar com as crianças um convite para enviar para a família para vir até o CMEI para um recital de poesias

5)Recital de poesias:
A sala será decorada e preparada para o recital. Primeiramente, deverá ser explicado para os pais qual a finalidade daquele momento e então começaremos as apresentações.


6)Montagem do livro “Uni-duni-tê: o escolhido foi você”.
Será escolhidas algumas parlendas e adivinhas, onde cada criança (2-3X por semana) irã ilustrar e fazer tentativas de escrita da parlenda/adivinha. Antes dessa atividade, as crianças apresentarão oralmente, com o auxílio do CD, a parlenda.


Fig. )1 Foto de algumas páginas do livro "Uni-duni-tê: o escolhido foi você”.


 
Lista de parlendas e adivinhas:
  • Era uma vez, três;
  • Carrocinha;
  • Jacaré;
  • Um homenzinho torto;
  • Tum, tum: quem é?;
  • Sou pequenininho...;
  • Eu era assim;
  • Janela, janelinha;
  • Tique-taque;
  • Sol e chuva;
  • Minha mãe mandou;
  • Eu com as quatro;
  • Pisei na pedrinha;
  • Quem cochicha;
  • Um homem bateu a minha porta;
  • Corre ratinho;
  • Saudades;
  • Lé com cré;
  • Subi na roseira;
  • Vamos passear na floresta;
  • Coruja.
O que é, o que é:

  • O meu nome;
  • O elefante;
  • Seu nariz;
  • O ferro de passar roupa;
  • A chuva;
  • A toalha.
7)Livro “Não confunda”
Recortar o rosto das fotos das crianças no computador e imprimir em papel sulfite. Pedir para as crianças terminarem de desenhar o seu corpo e montar uma rima com o seu nome.

  Fig. 02 Foto de algumas páginas do livro "“Não confunda”


 
  MATERIAIS:
Painel de TNT (pronto do CMEI), E.V.A, sulfite, lápis de cor, borracha, papel bobina, tinta guache, saquinho plástico e canetinhas.

AVALIAÇÃO:
Com esse projeto, retende-se que as crianças ampliem seus vocabulários, sabendo recitar e reconhecer uma poesia em suas brincadeiras.

REFERÊNCIAS
REVISTA NOVA ESCOLA: http://revistaescola.abril.com.br/

OBS: mais fotos e detalhes no portfólio da turma do Pré B- 2010.

Segunda Mostra de Trabalhos (11/12/2010)

video


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Educação e Vida

Educação é Tudo



 Rubem Alves
Dados pessoais: 
Nasceu em Dores da Boa Esperança, sul de Minas Gerais. Tem 71 anos, três filhos e cinco netas.

Trajetória pessoal:
Bacharel em Teologia, doutor em Filosofia, psicanalista e professor emérito da Unicamp. ''Prefiro chamar esta lista de 'curriculum mortis'. Meu curriculum vitae você encontrará nas minhas crônicas, pensamentos, cartas'' (R. Alves)

Livros:
São mais de 50 títulos voltados para adultos e crianças.

Convite: Oficina da imaginação


sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Consumismo infantil

Consumismo Infantil, um problema de todos


Ninguém nasce consumista. O consumismo é uma ideologia, um hábito mental forjado que se tornou umas das características culturais mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo. Hoje, todos que são impactados pelas mídias de massa são estimulados a consumir de modo inconseqüente. As crianças, ainda em pleno desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e infelizmente sofrem cada vez mais cedo com as graves conseqüências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras. Nesse sentido, o consumismo infantil é uma questão urgente, de extrema importância e interesse geral.



De pais e educadores a agentes do mercado global, todos voltam os olhares para a infância − os primeiros preocupados com o futuro das crianças, já os últimos fazem crer que estão preocupados apenas com a ganância de seus negócios. Para o mercado, antes de tudo, a criança é um consumidor em formação e uma poderosa influência nos processos de escolha de produtos ou serviços. As crianças brasileiras influenciam 80% das decisões de compra de uma família (TNS/InterScience, outubro de 2003). Carros, roupas, alimentos, eletrodomésticos, quase tudo dentro de casa tem por trás o palpite de uma criança, salvo decisões relacionadas a planos de seguro, combustível e produtos de limpeza. A publicidade na TV é a principal ferramenta do mercado para a persuasão do público infantil, que cada vez mais cedo é chamado a participar do universo adulto quando é diretamente exposto às complexidades das relações de consumo sem que esteja efetivamente pronto para isso.

As crianças são um alvo importante, não apenas porque escolhem o que seus pais compram e são tratadas como consumidores mirins, mas também porque impactadas desde muito jovens tendem a ser mais fiéis a marcas e ao próprio hábito consumista que lhes é praticamente imposto.

Nada, no meio publicitário, é deliberado sem um estudo detalhado. Em 2006, os investimentos publicitários destinados à categoria de produtos infantis foram de R$ 209.700.000,00 (IBOPE Monitor, 2005x2006, categorias infantis). No entanto, a publicidade não se dirige às crianças apenas para vender produtos infantis. Elas são assediadas pelo mercado como eficientes promotoras de vendas de produtos direcionados também aos adultos. Em março de 2007, o IBOPE Mídia divulgou os dados de investimento publicitário no Brasil. Segundo o levantamento, esse mercado movimentou cerca de R$ 39 bilhões em 2006. A televisão permanece a principal mídia utilizada pela publicidade. Ao cruzar essa informação com o fato da criança brasileira passar em média quatro horas 50 minutos e 11 segundos por dia assistindo à programação televisiva (Painel Nacional de Televisores, IBOPE 2007) é possível imaginar o impacto da publicidade na infância. No entanto, apesar de toda essa força, a publicidade veiculada na televisão é apenas um dos fatores que contribuem para o consumismo infantil. A TNS, instituto de pesquisa que atua em mais de 70 países, divulgou dados em setembro de 2007 que evidenciaram outros fatores que influenciam as crianças brasileiras nas práticas de consumo. Elas sentem-se mais atraídas por produtos e serviços que sejam associados a personagens famosos, brindes, jogos e embalagens chamativas. A opinião dos amigos também foi identificada como uma forte influência.

Não é por acaso que o consumismo está relacionado à idéia de devorar, destruir e extinguir. Se agora, tragédias naturais, como queimadas, furacões, inundações gigantescas, enchentes e períodos prolongados de seca, são muito mais comuns e freqüentes, foi porque a exploração irresponsável do meio ambiente prevaleceu ao longo de décadas.

Concentrar todos os esforços no consumo é contribuir, dia após dia, para o desequilíbrio global. O consumismo infantil, portanto, é um problema que não está ligado apenas à educação escolar e doméstica. Embora a questão seja tratada quase sempre como algo relacionado à esfera familiar, crianças que aprendem a consumir de forma inconseqüente e desenvolvem critérios e valores distorcidos são de fato um problema de ordem ética, econômica e social.

O Projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, combate qualquer tipo de comunicação mercadológica dirigida às crianças por entender que os danos causados pela lógica insustentável do consumo irracional podem ser minorados e evitados, se efetivamente a infância for preservada em sua essência como o tempo indispensável e fundamental para a formação da cidadania. Indivíduos conscientes e responsáveis são a base de uma sociedade mais justa e fraterna, que tenha a qualidade de vida não apenas como um conceito a ser perseguido, mas uma prática a ser vivida.


Fonte: http://www.alana.org.br/CriancaConsumo/ConsumismoInfantil.aspx
 
 
O que significa ‘educar para a vida’?
O que significa‘educar o olhar’?
 
“Os olhos têm de ser educados para que nossa alegria aumente.” (Rubem Alves)

O jornal Folha de São Paulo publicou o depoimento de um jovem pai, que, aflito, dizia:
"A minha filha pediu um laptop da Xuxa. Ela só tem três anos e fala direitinho ‘Laptop’.
Acho que ela nem sabe o que é, mas viu na TV e quer de qualquer jeito." O pai afirma que já percorreu duas lojas à procura do ‘laptop da Xuxa’, mas que estavam com o estoque esgotado. Prossegue, dizendo que irá se dirigir, apesar da forte chuva, ao shopping, pois a felicidade de sua filha depende do tal laptop.
Nada mais irá satisfazê-la, e não se contentará com um laptop de brinquedo similar, quer unicamente o ‘laptop da Xuxa’.
Enquanto as crianças assistem a desenhos e programas infantis, a educação para o consumo vai se istalando de forma poderosa no seu subconsciente.Como muitos pais passam longas jornadas fora de casa, e desconhecem o que os filhos  veem na televisão, vamos fazer uma breve descrição do comercial do brinquedo em questão.
  
O comercial inicia-se com Xuxa e duas meninas sentadas ao redor de uma mesa com cadernos e lápis de colorir.
 Xuxa diz que vai mostrar para as duas meninas algo muito mais legal e divertido.
 Nesta hora, entram em cena os efeitos especiais, e uma esteira colorida leva as três até o Céu.
 E no Céu está o tal laptop. A esteira converte-se num gigantesco tobogã,  pelo qual elas descem escorregando felizes. E no fim do comercial, Xuxa apresenta os vários  modelos e cores para se colecionar.



Ter = Ser Feliz

O desejo de posse e o consumismo impostos a mentes indefesas, ainda na mais tenra idade.
A pedagogia do consumo,– o aproveitar da imaturidade natural de uma criança pequena para convertê-la num consumidor precoce.Gerações e gerações de crianças desenvolveram a criatividade e o gosto pela arte por meio de cadernos e lápis de colorir. E um comercial de 30 segundos consegue fazer com que a criança enxergue tal atividade como coisa do passado, e passe a almejar o objeto anunciado.
 “Lápis e cadernos de colorir, que coisa mais sem graça...”  (?????) 

 Nos países desenvolvidos, onde a Infância e a Educação são priorizadas, cuidadas e protegidas,existem leis regulamentando e restringindo a publicidade infantil. Nos Estados Unidos e na Europa, apresentadores de atrações infantis são proibidos por lei de ter sua imagem associada a qualquer produto comercial. Crianças pequenas tendem a acreditar que os adultos sempre falam a verdade.

O que se pode esperar de uma sociedade na qual interesses comerciais se sobrepõem aos cuidados básicos
com a Infância?...

Em ambientes com a presença de crianças menores de quatro anos, mantenha os aparelhos de TV desligados. 
Lembre-se de que a atenção periférica nas crianças pequenas é bastante apurada, mais até do que nos adultos. Enquanto brincam inocentemente num canto da sala, elas vão assimilando e absorvendo tudo que acontece ao seu redor.
 Os olhos e os ouvidos das crianças pequenas são sensíveis demais para a futilidade das novelas, as coberturas sensacionalistas dos dramas e tragédias humanas dos telejornais,...
...e a incessante torrente apelativa, abusiva e invasiva de propagandas e comerciais.

“Os olhos têm de ser educados para que nossa alegria aumente.” (Rubem Alves)

Educadores orientam que aparelhos de TV e computadores não devem ficar no quarto das crianças, mas em salas comuns, onde os pais possam acompanhar o seu uso.

“É preciso ensinar às crianças que a felicidade é uma realidade interior.
 Valores infinitos e valores de subjetividade.
Generosidade, solidariedade e a prática de serviços desinteressados.” (Frei Beto)

 (imagens: Google)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Movimento – Labirinto

Nos primeiros anos de vida, o movimento é um elemento muito importante nas brincadeiras, brincar é considerado a forma privilegiada dos bebês conhecerem, compreenderem e se expressarem no mundo. As atividades de coordenação motora, como o estímulo para o engatinhar, arrastar, andar, pegar, são essenciais para as turmas de berçário; pois nessa época é que as primeiras descobertas são feitas, existe a necessidade de proporcionar à criança, estímulos visuais e sensoriais utilizando-se de fotos, brinquedos e objetos variados, despertando a curiosidade, a percepção e a imaginação.




O Labirinto foi realizada a partir de canos de PVC e nele dispostos vários tipos de materiais para trabalhar a identidade e a oralidade, como fotos de animais e crianças, chocalhos e brinquedos incentivando-as a passarem por dentro, de pé ou engatinhando, estimulando o equilíbrio, noções de espaço e a coordenação visual, auditiva e motora, foram utilizados blocos de espuma, colchonetes, bambolês para proporcionar uma maior variedade de obstáculos a serem percorridos. Avaliamos que cada criança se interessa e se expressa de maneiras diferentes, explorando e se desenvolvendo a cada momento que interage com o ambiente, demonstrando suas habilidades e vencendo as dificuldades na resolução de pequenos desafios.


Educadoras do Berçário I: Andréia da Silva / Karine Giselle Sima / Márcia Maria Myamoto

INTRODUÇÃO AO CONTO FANTÁSTICO

DIRETORIA DE AÇÃO CULTURAL
COORDENAÇÃO DE LITERATURA
SECRETARIA DE CURSOS/OFICINAS


INTRODUÇÃO AO CONTO FANTÁSTICO
MINISTRANTE: PAULO SANDRINI


Três encontros de 04 horas cada, discutindo os processos de confecção do Conto Fantástico, em que serão abordados linguagem, procedimentos temáticos e os pontos relevantes que ajudam a explicar como funciona esse gênero ficcional. Como base teórica, o estudo de Tzvetan Todorov, Introdução à Literatura Fantástica. Também estudos de contos de Edgar Alan Poe, Theophile Gautier, Jorge Luis Borges e Cortázar. A oficina ainda contempla a produção criativa.



Datas: 10 , 11 e 12 de novembro de 2010
Horário: das 14:00h às 18:00h
Vagas: 20 participantes
Público Alvo: professores, escritores e interessados na área
Local: Casa da Leitura Maria Nicolas (Rua da Cidadania de Santa Felicidade)
Inscrições: de 03/11 à 10/11 de 2010, na Secretaria de Cursos da Coord. De Literatura da FCC – Palacete Wolf – Praça Garibaldi, nº07
Informações - Fone: 3321-3317
Email: coordenacaodeliteratura@fcc.curitiba.pr.gov.br

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Chá de boneca

O grupo metamorfose convida a todos os educadores para um chá de bonecas onde entre outros assuntos, estuda a imaginação.


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Aprendendo através dos jogos

Área de formação humana: Pensamento lógico matemático
Modalidade do tempo didático: sequência didática.
Período de aplicação: segundo semestre.

JUSTIFICATIVA
Desenvolver o raciocínio lógico matemático é estimular o pensamento independente, a criatividade e a capacidade de resolver problemas. Nós, como educadores devemos procurar alternativas para aumentar a motivação para a aprendizagem, desenvolver a autoconfiança, a organização, concentração, atenção, raciocínio lógico-dedutivo e o senso cooperativo, desenvolvendo a socialização e aumentando as interações da criança com outros colegas.


OBJETIVO
# Estabelecer relação número-quantidade.

INTERVENÇÃO METODOLÓGICA E REGISTRO VISUAL
1) Selecionando objetos
Colocar na mesa diversos conjuntos de diferentes objetos (tampinhas, palitos, lápis, peças, tesouras, cartinhas, etc.) em diferentes quantidades.
Colocar fichas com os numerais sobre a mesa em ordem crescente.

2) Reconhecendo as quantidades...
Escolher uma criança e perguntar:
- Quantos elementos tem o grupo das tampinhas?
Contar as tampinhas e depois identificar nas fichas o numeral correspondente.
Separar a quantidade de objeto de acordo com a quantidade.

3) Construção de jogos matemáticos.
  • Confeccionar um dado:
Confeccionar um dado numerando de 1 a 6, usando circulos de e.v.a. Dividir a turma em grupos. Cada criança joga o dado e separa a quantidade de peças de acordo com o numero de círculos que está no dado.





Tirando do prato:
Colocar 10 objetos (tampinhas de garrafa pet) em um prato descartável e jogar o dado, e a criança terá que tirar do prato a quantidade sorteada. Vence quem ficar com o prato vazio. Ou vice-versa.

Jogo da velha:
 Cada jogador coloca uma peça em uma casinha, cada um na sua vez.
O objetivo do jogo é tentar colocar 3 peças seguidas e impedir que o outro jogador consiga por 3 peças seguidas.
 
  • Jogo da memória:
 Pedir para que a criança escolha 2 peças e vire-as para cima se forem iguais elas permanecem viradas para cima senão as mesmas são viradas pra baixo... é só repetir. Quando todas estiverem viradas para cima terminar o jogo.


 
Ábaco:
 O objetivo é colocar os números de 1-10 em ordem  e na quantidade certa.
 
Bingo dos numerais:
O professor/educador diz os números que saem e os jogadores vão marcando esses números nas suas cartelas. Ganha quem terminar antes de marcar toda a cartela.
 
Coleções:
  Foi pedido para os pais/ responsáveis que montassem em casa uma coleção de qualquer objeto. Quando as coleções estavam prontas, foi conversado com as crianças sobre o que é uma coleção, quem conhece alguém que coleciona algum objeto. Cada criança contou a quantidade de objetos de sua coleção, com o auxílio do professor/ educador.
 
Tiro ao alvo:
Montamos um jogo de tiro ao alvo, com a finalidade de reconhecer os números que as crianças acertam.
 
 Juntando as metades:
O objetivo desse jogo é relacionar a quantidade ao número.
 
 
 
Exposição dos jogos
 
 
 
 




 
MATERIAIS
E.V.A, papel cartaz, sulfite, papelão, garrafa pet, durex colorido, objetos variados (fuxicos, grampos de roupas,...), palitos de churrasco, caixa de ovo, canetão, lápis de cor.

AVALIAÇÃO
Ao final dessas atividades, espera-se que as crianças possam relacionar a quantidade ao número correto (de 1-10).

PARECER FINAL
As crianças já conseguem com facilidade fazer essa relação entre o número e a quantidade. A exploração desses jogos possibilitou essa  compreensão.

REFERÊNCIAS
Revista Nova Escola: http://revistaescola.abril.com.br/tiba
Diretrizes da Educação Infantil da Prefeitura Municipal de Curitiba (2008)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Escrita do nome próprio


O uso de crachás, alfabeto móvel e/ou fixo fornece a criança subsídios para que ela o use como ponto de referência para confrontar suas ideias sobre a língua escrita.




Além de identificar as pessoas e ser a palavra mais conhecida pelos pequenos, o nome é um modelo que fornece informações a criança sobre as letras e sua quantidade, variedade, posição e ordem.


O nome próprio tem uma característica: é fixo, sempre igual.





Referências:


Visita a chácara da Marianinha (COAN)

Prés A e B se divertiram e aprenderam a ter hábitos mais saudáveis na alimentação.



Hábitos saudáveis devem vir de berço

Luciana Neves
Repórter
A reeducação alimentar e a prática de atividade física desde a infância são fundamentais para prevenir a obesidade. No entanto, de nada adianta os pais imporem regras se não derem o exemplo na mesa do almoço e no lanche da tarde, e não se envolverem na mudança de hábitos dos pequenos. A nutricionista clínica e esportiva Carmem Zita Pinto Coelho afirma que os pais devem, portanto, adotar uma alimentação saudável, rica em verduras, legumes, frutas e carnes magras, e limitar a ingestão de gorduras e de açúcares.
Além desses fatores, os exercícios contribuem para um melhor nível de bem-estar, sem contar que melhoram o rendimento escolar dessas crianças. Para cada idade é preciso estimular a criança para determinada atividade. “Toda criança pode aprender brincando, e a Educação Física pode trazer isso desde a educação infantil, de forma lúdica, criando um mundo mágico de fantasias, ensinando a criança a ter hábitos saudáveis, além de benefícios motor, cognitivo e socioafetivo

Atitudes contra obesidade

• Imponha disciplina de horários à criança para alimentar
• Acostumá-la desde pequena a comer fruta e legumes
• As guloseimas não precisam ser abolidas do cardápio, mas não devem ser oferecidas diariamente
• Faça um acordo com a criança e eleja um dia da semana para as guloseimas ou sanduíche
•Introduza alimentos menos atraentes (legumes e verduras) em forma de brincadeira
• Sorteie uma verdura ou legume para ser experimentado no cardápio
• A amamentação até os seis meses de idade ajuda a prevenir a obesidade
• Prefira os legumes amassados e não batidos
• Crianças deve tomar 200 ml de leite, três vezes ao dia
•Evite passar mais de 4 horas sem alimentar
• Reduza o tempo da criança em frente à televisão e ao computador
• Elimine o hábito de comer em frente à televisão
•Combata o consumo exagerado de alimentos tipo fast-food
• Elimine o uso de condimentos calóricos como maionese e catchup
• Não agrade a criança com alimentos calóricos e guloseimas o tempo todo

Referências:

 

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ler faz crescer!!!

O Banco Itaú lançou na semana passada um novo programa cultural que tem o objetivo de incentivar a leitura infantil, o banco está distribuindo kit de livros infantis gratuitamente. É só entrar no site http://www.lerfazcrescer.com.br/ e preencher o cadastro. Em 20 dias o kit chega à sua casa.



Peça já o seu kit!!!

sábado, 16 de outubro de 2010

Sou educadora...


16/10 DIA DO EDUCADOR
PARABÉNS PARA TODAS AS EDUCADORAS E PROFESSORAS DO
 CMEI JARDIM PARANAENSE!!!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

sábado, 9 de outubro de 2010

Programação para festejar o mês das crianças em Curiba (atividades gratuítas)

* Crianças tocam para crianças


"Crianças para Crianças" é um concerto em homenagem ao mês da criança, apresentado pelos pequenos e jovens instrumentistas da Orquestra Suzuki, formada por alunos de violino, viola e violoncelo e professores da Associação da Educação do Talento Musical do Paraná. O concerto será bem variado, desde música brasileira, como o Tico-Tico no Fubá de Zequinha de Abreu, canções do folclore brasileiro e de outros países até compositores clássicos. O método foi desenvolvido por no Japão, pouco depois da Segunda Guerra Mundial. O método consiste basicamente em aplicar brincadeiras, para que a criança se divirta enquanto aprende. A ideia é criar um ambiente parecido com o que a criança tem para aprender a sua língua materna.
Ingresso: Um brinquedo ou gibi/livro infantil em boas condições para ser doado para as crianças dos Hospitais Pequeno Príncipe e Erasto Gaertner.
Data: 24/10/2010.
Horários: 17h
Local: Capela Santa Maria - Espaço Cultural



# Contação de histórias
Data: 17 e 28/10
Horário: 15h
Local: Casa da leitura Augusto Stresser
Ingresso: Gratuíto



# Memórias do palhaço amoroso
Data: 12/10
Horário: 16h
Local: Guairinha
Ingresso: gratuíto


Memória do palhaço amoroso (foto divulgação)

Sobre o Palhaço!

Um palhaço está de malas prontas. Para onde ele vai? Brincando com seus pensamentos, sentimentos e inspirações ele une suas memórias, conta do seu presente e vai revelando o motivo da viagem: seu amigo que vinha visitá-lo não vem mais, então ele vai encontrá-lo para folhearem juntos o livro de suas lembranças. Infância, amizade, amor e as coisas essenciais desenham seus planos futuros e lhes dão boa viagem!

Memórias do Palhaço Amoroso’ quer mostrar situações onde a criança se identifique e reviva a linguagem das suas experiências. A proposta do texto busca enaltecer as capacidades humanas da memória e das lembranças como forma de reconhecimento da subjetividade – dos nossos valores e potenciais – frente a um mundo tecnológico e virtual.
O espetáculo busca a integração dos aspectos lúdicos, mágicos e reais que recheiam a história, numa encenação inovadora e criativa, além de compreender o nível de importância que a criança dá às coisas por estar num processo constante de compreensão e apreensão do mundo. A ênfase no imaginário pode suprir os vazios de sentido da criança, vazio que a civilização provoca.



# Roda de leitura
Data: 20 e 28/10
Horário: 9h
Local: Casa da leitura Augusto Stresser
Ingresso: Gratuíto


# Professor Concertino Melodia
Data: até 24/10
Horário: 11h
Local: Teatro do Piá
Ingresso: Gratuíto



Música clássica é tema de peça infantil no Teatro do Piá

Neste domingo tem teatro de graça para as crianças . Elas vão poder conhecer o professor Concertino Melodia, que adora música clássica. Ele costuma observar atentamente o som do violino, violoncelo e piano. Com eles vê se formarem sonatas e sinfonias encantadoras. Seu amor por este gênero musical é tão grande que não cabe só nele: Concertino deseja que todos os seus amigos também ouçam música clássica e, como ele, se apaixonem por ela. A direção e texto é de Jorge Miyashiro.




# Hora do conto infantil (O patinho feio)
Data: 30/12
Horário: 14:30 as 17h
Local: Instituto Cervantes de Curitiba
Ingressos: gratuíto.


O patinho feio narra a história de uma pequena ave cuja feiura causa desprezo entre os animais no lugar onde nasceu. Um dos contos clássicos mais difundidos e admirados da literatura universal, com uma trama que seduz e encanta. Remete-nos a solidariedade e respeito as diferenças. Ele vence as adversidades do destino, superando todos os obstáculos e provocando o respeito e admiração de todos...



# Na fazenda das meias
Datas: 31/10 a 21/11
Horário: 11h
Local: Teatro do Piá
Ingressos: gratuíto
A história acontece em uma fazenda, onde moram muitos animais, entre eles o cachorro, o papagaio, o tio bode, a vaca, a galinha e a pata. Lá também moram os terríveis e mal humorados urubu e o jacaré. Eles não gostam de nada e nem de ninguém.

Todos estão ansiosos esperando a grande Festa dos Girassóis, para comemorar a colheita e a fartura. Mas os terríveis vilões farão tudo para estragar a festa. Como será que acaba esta história?...

 
 
# Grande festa no Parque Barigui no dia das crianças 
Para comemorar o Dia da Criança, 12 de outubro, a Prefeitura promoverá uma série de eventos, organizados pelas secretarias municipais do Esporte e Lazer, Antidrogas, Saúde e Defesa Social, a partir deste sábado (9). A programação vai até dia 17.

Fonte: http://parana-online.com.br/editoria/cidades/news/482274/?noticia=GRANDE+FESTA+NO+BARIGUI+NO+DIA+DA+CRIANCA


*Mais e outras informações: http://aprtb.blogspot.com/2010_07_01_archive.html

* Fundação Cultural de Curitiba

Semana da criança

Sexta-feira...


# Visita dos Palhaços Fagulha e Paçoca pela manhã...

Todo o CMEI se divertiu.



 

#Festa comemorativa ao "Dia das Crianças" a tarde...



video
Que festa boa!!!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA.wmv

Semana da criança

Quinta-feira....


#Oficina de brinquedos (sucatas)

Maternal I


Prés A e B

Todas as salas capricharam na criatividade.



#Contação de histórias
Menina Bonita do laço de fita de Ana Maria Machado

Contadora de histórias Ariadne apresentando a história "Menina bonita do laço de fita" em todas as salas do CMEI.

As meninas adoraram colocar o laço de fita vermelho no cabelo e receber a "patinha do coelho" na mão.